terça-feira, 30 de dezembro de 2014

MEDIDA



Claro está que DESTÍTULO é um destempero surreal, cortarziano, absurdo. Ninguém, nem eu mesmo, entendemos muito bem moscas quedarão inertes...

Fazer o quê? Como despertar para um real tão ou mais absurdo? Medidas divulgadas ontem darão a tônica do Governo Federal na redução dos seus gastos: o Auxílio Doença só será concedido agora após o 30º dia de afastamento e não mais após o 15º; Pensões por morte após dois anos da perda; caso o previdenciário faleça com até 44 anos não será facultada à viúva a pensão vitalícia.

"O objetivo é mais transparência, que ajuda no controle social dos programas", observou o ministro responsável pela divulgação das medidas.

Um país inteiro de 200 milhões de pessoas recebe a notícia das medidas de ajustes da economia no mesmo momento em que vão sendo nomeados 39 ministros que sangram muito mais o caixa do que as merdas das mulheres que não tinham nada que ficarem viúvas, nem esses cidadãos endêmicos que insistem em adoecerem ou os infelizes que, perdendo o emprego, recorrem ao seguro com o único objetivo de drenarem fundos importantes a serem alocados em investimentos para o engrandecimento do futuro da nação.

Moscas quedarão inertes.

É como ouvir Hilda dizer que recebeu o complemento Furacão em seu nome, não por força de seus maquiavélicos instintos carnais, mas porque era muito brava.

Pobres de nós, desesperados que observamos tudo sem a menor potência para alterar o curso.

No entanto, como em todo dezembro, nos alucinamos e damos os mesmos abraços em pessoas que não são necessariamente as mesmas, pulamos ondinhas, nos maravilhamos com as 24 toneladas de fogos que artificiam a nossa perversa alienação.

Confesso que o fato de eu ter deixado de tomar meu remedinho contra depressão não está me fazendo nada bem. Época em que tomava regularmente o comprimidinho eu escrevia posts menos cáusticos.

Se bem que recebi uma foto de Noninha que me deixou preocupado. Há mesmo algo de errado no reino da Dilmamarca.




Até breve.

Um comentário:

  1. Bravíssimo, bravo. A verdade dos fatos é cáustica.

    ResponderExcluir