sábado, 13 de janeiro de 2018

PROGNO(PER)NÓSTICOS




Supunhetemos que dia 24 o tribunal condene por balaiada: 3X0.

Desconsiderando os considerandos, os emboramentes, os data-vênias, e os embargos e os emborgos declaratórios, infringentes, influentes, masturbatórios e protelatórios de praxe.

Determinada pela corte que a Polícia compareça à residência do cujo e o recolha aos costumes.

Quebradeira geral com o IBOPE estourando em todas as mídias. Alô, alô galera do marketing inserção geral do dia 20 até o carnaval tanto na eletrônica, digital, escrita, os cambau. Vai ter consumidor ligado no canal.

Ruas e estradas abarrotadas de flâmulas vermelhas, pneus incendiados, vandalismo social, declarações bombásticas, ameaças de invasões, gases (inclusive lacrimogênios), prisões e comícios. Vídeos com canções de época remota interpretada por todos os artistas dito engajados.

Apoteose na cena em que o cujo é conduzido algemado ao rabecão. Atenção às caras e bocas do cujo, performance brilhante.

Êxtase, orgasmos múltiplos, abertura extraoficial do carnaval com o Rei Momo vestido de amarelo, azul, verde e branco.

Supunhetemos que dia 24 o tribunal absolva por balaiada: 3X0.

Desconsiderando os considerandos, os emboramentes, os data-vênias, e os embargos e os emborgos declaratórios, infringentes, influentes, masturbatórios e protelatórios de praxe.
Determinada pela corte que se arquive o processo por inexistência absoluta de provas.

Quebradeira geral com o IBOPE estourando em todas as mídias. Alô, alô galera do marketing inserção geral do dia 20 até o carnaval tanto na eletrônica, digital, escrita, os cambau. Vai ter consumidor ligado no canal.

Ruas e estradas abarrotadas de flâmulas vermelhas, pneus incendiados, vandalismo social, declarações bombásticas, ameaças de invasões, gases (inclusive lacrimogênios), prisões e comícios. Vídeos com canções de época remota interpretada por todos os artistas dito engajados.

Apoteose na cena em que o cujo é conduzido ao palanque armado no centro do Itaquerão. Atenção às caras e bocas do cujo, performance brilhante.

Êxtase, orgasmos múltiplos, abertura extraoficial do carnaval com o Rei Momo vestido de vermelho e branco.

Supunhetemos que dia 24 o tribunal amarele e impute (adoro o final da palavra) outro resultado diferente dos anteriores. Inclusive empate. Não se alarmem, no Brasil plantando tudo dá.

E que continue a bronha até depois do carnaval, Copa do Mundo, recesso de férias parlamentares e, afinal, se tenha o veredicto.

Por estas e por outras é que compreendo e sou obrigado a aceitar o extraordinário sucesso de Pabllo Vittar: a massa opta pelo desafino, até para poder ser ouvida.


Ou não.