quarta-feira, 23 de maio de 2018

INPERFECTOS





Eu, por mim, não diria. Amigos não virtuais é que cobraram que eu o fizesse. Estou solidário a eles, então digo.

Aconteceu no dia seguinte àquele em que eu tinha escrito um romance de 354 páginas. Ouvi dizer que um homem havia pulado da janela de seu apartamento no 15º andar, como fazia diariamente pela manhã, para o apartamento de seu amante morador do 14º.

Lamentável ou destinodesatradamente o amante esqueceu-se de abrir a janela. O do 15º precipitou-se abismo urbano abaixo e estatelou-se ao solo de barriga para cima e os olhos esbugalhados.

O amante abriu a janela e, quando viu seu amado estatelado ao solo com os olhos esbugalhados como se o crispassem, teve a nítida impressão de que aquele que jazia teria dito antes do juízo final:

- Filho de uma puta!!!

Eu não presenciei a cena, ouvi dizer de populares que a viram e comentaram nas esquinas pelas quais passei para ir ao banco pagar aqueles dois boletos. Um da operadora de TV paga, que logo voltou a transmitir o sinal e o outro que lembrei agorinha, o da operadora de saúde.

Eu mesmo uso pouco para emergências, quase sempre para exames regulares por força de uma cirurgia que extirpou uma dessas partes deste meu corpicho cujas funções têm que ser preenchidas pela química farmacêutica.

Geralmente fico sempre horrorizado com essas coisas, mas fazer o quê, multinacionais podem sempre tudo. Carteis que operam milagres nos marcos regulatórios bancados em dólares da melhor qualidade.

Está variando entre R$3,65 a R$3,75, sujeito à confirmação nos institutos de maior credibilidade, então não é hora de programar nada que envolva a moeda. Turismo externo, nem pensar.

Gostei mais da Dinamarca do que de Cuzco, ou foi ao contrário. Tem horas que tendo viajado tanto misturo paisagens, guias, jantares, torres e fotos.

Teve uma dessas que eu fui de camisa azul. Aconteceu inadvertidamente, avoado que sou. O time adversário usava preto e, caramba, só pelos olhares da vizinhança da arquibancada um pouco mais ríspidos do que eu estou acostumado é que vim perceber que algo estava errado. O quê que aqueles caras estavam fazendo naquela parte reservada do estádio.

Taí uma coisa que de jeito nenhum tolero. Intrigas, maledicências. Quase sempre me reúno com amigos que, com a maior lisura, escolhem a dedo os seus alvos. Teve um, dos mais queridos, que criou uma confraria: Quinta dos Infernos. Toda quinta-feira reuníamos, sim porque ela não passou da segunda sessão, para meter o pau nos outros. Um dos presentes começou a meter o pau em nós mesmos que fazíamos parte da confraria. Pode algo pior?

Se bem que não, gosto mesmo é de mulheres, de certos tipos, idade, cabelos, olhos e boca. Alguns pensam que eu sou mesmo afrescalhado, mas faço por puro charme, lanço olhares esquizos, como se não estivesse nem aí. Adoro voz.

Eu disse que diria. Não sei se esqueci de alguma coisa. Amanhã se amanhecer quinta-feira, na confraria vão meter o pau em mim.

Eu, por mim, num tô nem aí. Eu paguei o meu boleto e assisti ao filme muito doido: PERFECTOS DESCONOCIDOS.

Ótimo, estou tranquilo. Paguei o meu boleto do plano de saúde. 

Chá de aeroporto dá nisso.


Até breve.