segunda-feira, 7 de abril de 2014

PERCENTO




26% e não 65% concordam total ou parcialmente de que "as mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas". "Foi uma fatalidade", disse o presidente do instituto responsável pela pesquisa referindo-se ao erro cometido quando da publicação da pesquisa e que causou o maior frisson na galera.

De primeira acho que a formulação da pergunta está equivocada: as roupas foram boladas para tamparem os corpos não para mostrá-los. Ou alguém, macho, olha para roupa que atrapalha o desnudar do corpo feminino.

Só se o homem mudou radicalmente o seu senso de estética e nos campinhos de pelada eles andam debatendo:

- Você viu aquele shortinho? Ããnnn que vontade de morder...
- Prefiro aquela camisetinha regata! Uma graça com aquela customização divina...
- Eu não, prefiro a sandalinha rasteirinha... Uarrá!!!!

Vê lá se são 65%? Um absurdo! São somente 26%. O que significa que em 100, 26 homens partem para cima com tudo.

Então tem algumas pesquisas que não ajudam em nada. É como se divulgassem a mesma pesquisa sobre outra tara. 26% dos congressistas são corruptos e não 65% como se publicou inicialmente.

Qual diferença que faria? Os que partem para cima do que está debaixo dos shortinhos ou das camisetas regatas, deixariam de meter a mão e outros membros mais explícitos? 

Hoje é vice-presidente da casa, amanhã é ministro, depois membro da bancada, e tome meteção de mão. 

Grave mesmo é que 95,98% já não se horrorizam mais com estes escândalos. Orgia incorporou-se à paisagem. 

Foi publicado no blog FUNDERS (financiadores) FOUNDERS (fundadores), pesquisa de que Thomas Edson usou 10.000 protótipos antes de chegar à lâmpada elétrica e que Sylvester Stallone tentou 1500 vezes para conseguir vender o roteiro de "Rocky".

26% e não 65% dos leitores do dasletra acham que eu devo continuar tentando Oslo. Com isto me sinto menos pressionado.



ATREVE

Nenhum comentário:

Postar um comentário