sábado, 4 de agosto de 2012

COR



Devo a esse momento reverência.

Quis a vida brindar-me com tamanho privilégio. Eu pude construir meus sessenta anos e a chegada de Liz com absoluta dedicação e zelo. E jamais o faria não fossem esses queridos que me circundam.

Primeiro: Ela. Essa companheira que cuida de mim em toda a extensão que uma mulher pode cuidar de um homem. Agora, cuida da filha para cuidar da neta, com imenso carinho, dedicação, sabedoria e humildade.

Depois: Pretinha. Minha adorável filhinha que pude acompanhar, em todos os últimos instantes, tornar-se mulher plena em sua divina e imensa dor do parto para trazer à luz nossa flor.

Junto: Claudinho. Meu querido e admirável “quarto filho” que nos deu, nestes últimos dias, a melhor prova de que minha filha tem a seu lado um grande companheiro.

Junto: Vlad e Fa. Meu filho e minha querida nora, que ao tomarem Liz nos seus braços me enchem de alegria e sinais.

Junto: Bê e Carol. Meu filho e minha querida nora, que devem ter renovado, espero, o endereço.

Junto: Camileta e Lindinho. Dindinha e Dindinho (?) sempre presentes, carinhosos e prestativos.

Juntas: A Bisa Rosa, carregando nas costas a tradição da velha e adorável Pina, acompanhada por Marlene e Mariângela, todas cangaceiras, cajazeiras italianas que fizeram, fazem e farão, pela seiva forte, Josés e Joãos tremerem gerações a fora. Essa leonina que nasce agora não será diferente. A Bisa Rosa, na maternidade, deixou um olhar viril e fulminante na incompetente enfermeira que deu o primeiro banho em Liz.

Juntos: Julinho e Mônica. Meu fiel comentarista e sua linda esposinha que em setembro nos darão novas alegrias.

E ainda: amigos, amigos vários, todos os amigos e parentes mais próximos. Que ao visitarem Pretinha, Claudinho e Liz na maternidade e no apartamento deles mentiam descaradamente e nos faziam acreditar que Liz é sim a recém-nascida mais bela do mundo. Ou será mesmo verdade? Ah, os amigos, a vida não teria adorno, gosto e nem sabor sem eles.

Vivi do início da manhã da quarta até a noite dessa sexta-feira uma profusão de sentimentos e, a quem interessar possa, remeto-me ao óbvio que nos escandaliza: não há nada de mais profundo, humano e indispensável do que o puro afeto. E não há nenhuma evidência mais contundente e definitiva de afeto do que parir uma criança tão desejada quanto foi Liz.

Eu sei e adoro saber que não é particular, próprio, especial, único. E é por isso que meu coração está doendo de alegria e atenção. Virão próximo tantas e tantos outros pequeninos que meu olhar adiante me traz a aguda certeza de que estes momentos renovarão algumas e inigualáveis sensações.

Olho sem interesse o que o externo apresenta. Não há olimpíadas, nem Sírias, nem julgamentos, supremos tribunais, Cachoeiras ou outros criminosos de ocasião, nem acidentes pequenos ou extensos que convidem a mobilizar.

Minha redoma me dá o direito de ser feliz aos gritos.

O meu mundo é absolutamente rosa.

Hoje, pela manhã, vou buscar a Bisa Rosa. Ela vai dar banho na Liz. 

Vai ter platéia.



4 comentários:

  1. Liz, papai e mamae4 de agosto de 2012 10:12

    Vovôiô,
    Nasci, tô aqui! Tem um tantão de gente vindo me vê, ainda não sei o porquê... Todos só-riem, acho que quem vê Liz fica feLiz. Olha, esse olhinho, a testinha da mamãe, a orelhinha e o nariz... Dizem que sou fofinha, perfeitinha, alguns: é branquinha, é moreninha' e no final sou coradinha. Meu nome, meu cheirinho, meu jeitinho, meu chorinho é delicado e todo mundo fica com cara de bobo quando me vê, não sei o porquê. Brigado por vocês gostarem tanto de mim e ainda nem sei o que fiz, a já sei quem vê Liz fica... Feliz, com saudade quando não vê, com cara de bobo. Amo muito todos vocês, obrigado por me olharem com tanto carinho e orgulho! Aí, aí no final todos dizem que sou a cara do papai... Mas não se preocupem que vou ser linda igual a mamãe! Vovoiô em falar em papai ele mandou dizer que 'entendi'! Entendeu? E nos três (eu, mamãe, e papai) mandamos um recadinho, pros titios(as)e agregados: aha, uhu, o porquinho é nossooooo.

    ResponderExcluir
  2. Foi muito emocionante estar presente logo na chegada da Liz. Sou seu fã e seguidor, admiro suas palavras e atitudes, e há quase 40 anos que venho guardando grandes alegrias e exemplos de meus padrinhos.
    Liz realmente deixa todo mundo feLiz, e vai além...ela é União, que te deu um quarto filho, noras, a dedicação da biza e a aproximação de muitos amigos.
    Muitas felicidades para toda a família!

    abraço.

    ResponderExcluir
  3. Juntos! Ao lado, colados.. Dindinha e Dindinho estarão sempre presentes! É uma grande responsabilidade e honra para nós sermos padrinhos da florzinha que nos encanta há quase uma semana... Os olhinhos, o cheirinho, deixam-nos embasbacados com tamanha singeleza.. envolve a todos e deixa uma saudade inexplicável quando estamos longe dela. Assim, como vovô Guiô e vovó são padrinhos imensuráveis para mim, seremos para Liz.. daremos tudo o que aprendemos e o melhor de nós para ela! Seja bem vinda afilhadinha querida.. te amammos! bjao

    ResponderExcluir