quinta-feira, 17 de maio de 2012

GRILO



- Vovô...

- Oi, Liz.

- Vovô, o que eu vou ser quando crescer?

- Você quem vai escolher, Liz.

- Escolher?

- É, tem um monte de coisa que você pode ser...

- Coisa?!!!

- É... Bailarina, médica, psicóloga...

- Quê isso, vovô? Eu queria era ser borboleta.

- Por quê?

- Eu acho bonito.

- É?

- A gente voa nas plantas... é leve...

- Bacana.

- Mas tem outras coisas que eu queria ser...

- O quê?

- Peixa.

- O quê?

- Uma peixinha. Deve de ser muito legal ficar só dentro d’água.

- Você gosta mesmo muito de água...

- Tem outra coisa.

- Mais?

- Uma lagartixa.

- E o que mais?

- Ah, vovô, sabe mesmo o que eu queria ser?

- Lagartixa?

- Não.

- Borboleta?

- Não.

- Peixa?

- Não.

- E o quê é, então?

- Eu to pensando, vovô...

- Então tá.

- Vovô...

- Oi...

- Como é que a gente vira gente e não bicho?

- Porque a mamãe e o papai queriam muito que você fosse a Liz, essa menininha linda.

- Só por isso?

- E você acha pouco?

- Eu não sei nadar, não vôo e nem corro que nem uma lagartixa.

- Pensa bem, Liz, o que seria do mundo se tivesse só borboleta, peixa e lagartixa?

- Seria legal...

- E menininhas lindas e bacanas como você?

- Você acha mesmo que eu sou bacana?

- Acho a mais bacana de todas!

- Todas?

- Sim, você é a menininha mais bacana de todas!

- Ah, então tá bom.


Até breve.

2 comentários:

  1. Mais um Título "As aventuras de Liz com o Vovô".

    ResponderExcluir
  2. Vamos escrever esta história juntos, Claudinho.

    ResponderExcluir